Mestrado

U

NIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Autor: Luciana Backes.

Linha de pesquisa: Prática Pedagógica e Formação do Educador

MUNDOS VIRTUAIS NA FORMAÇÃO DO EDUCADOR: UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE OS PROCESSOS DE AUTONOMIA E DE AUTORIA (03/2005 – 03/2007)

RESUMO:

Esta dissertação consiste no estudo teórico embasado, principalmente, na Teoria da Biologia do Conhecer da autoria de Humberto Maturana, articulada a um viver e conviver de educadores em formação no Mundo Virtual (Eduverse). Assim, foram desenvolvidas duas Atividades Complementares: Aprendizagem em Mundos Virtuais e Prática Pedagógica em Mundos Virtuais, para estudantes dos diferentes cursos de Licenciatura da Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS e construída a Vila Aprendizagem em Mundos Virtuais.

O foco principal da investigação foi: estudar como se desenvolvem a autonomia e a autoria no processo de formação do educador, por meio da construção de Mundos Virtuais, cuja proposta pedagógica está fundamentada numa concepção interacionista/construtivista/sistêmica.

A metodologia de estudo de caso auxiliou na coleta dos dados empíricos, bem como na articulação desses dados com a teoria para realizar as análises. As fontes de informações utilizadas neste estudo foram: questionário, extratos eletrônicos (AVA-UNISINOS, MSN e Eduverse) e imagens capturadas no Mundo Virtual.

As evidências resultantes desta investigação mostram que a construção de representação gráfica do conhecimento num Mundo Virtual amplia a autonomia e desenvolve o processo de autoria no educador em formação. As Tecnologias Digitais (TDs) e a proposta da prática pedagógica precisam estar em sintonia com a concepção epistemológica que sustenta o processo formativo do educador que dará seus contornos somente no viver/conviver dos educadores em formação. O Mundo Virtual é uma possibilidade de configuração do espaço digital virtual de convivência.

PALAVRAS CHAVE:

Formação do Educador. Mundo Virtual. Processo de Autonomia. Processo de Autoria. Espaço Digital Virtual de Convivência

DISSERTAÇÃO NA ÍNTEGRA http://bdtd.unisinos.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=395

 

C

ENTRO UNIVERSITÁRIO LA SALLE

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Autor: Carine de Oliveira Frank.

Linha de pesquisa: Culturas, linguagens e tecnologias na educação.

O ENSINO DA LÍNGUA ESPANHOLA POR MEIO DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS VIRTUAIS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (2013)

RESUMO:

Aprender uma LA é poder utilizá-la para a comunicação e, consequentemente, participar de práticas sociais através do uso dessa língua. Este trabalho compreende, o ensino de LE como uma possibilidade de ampliação da visão de mundo, de cultura e de conhecimentos. Essa ampliação ocorre por meio de processos de interações (MATURANA e VARELA, 2001; VYGOTSKY, 1998; PRIMO, 2008; LEMOS, 2002) proporcionados pela prática pedagógica, utilizando-se de TDVs que busquem relacionar a aprendizagem da língua à ampliação da ação (FREIRE, 1982; MORAES, 2003) e da autonomia (MATURANA, 1999; MATURANA e VARELA, 1997) dos estudantes. Para isso, a pesquisa analisou a prática pedagógica da pesquisadora  e também pesquisadora de LE  por meio de TDVs em uma turma da EJA de uma escola municipal de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. A pesquisa visou à responder a seguinte indagação: de que maneira a prática pedagógica no ensino da LE por meio das TDVs na EJA contribuiu para proporcionar o desenvolvimento da autonomia e, também, para o processo de interação utilizando-se da LA, tanto entre os alunos quanto entre eles e o meio? Para isso, foi construído pela pesquisadora e por seus alunos, um edublog – blog utilizado com propósito educacional  e uma comunidade virtual privada no site de rede social Facebook, no contexto do hibridismo tecnológico digital. A pesquisa orientou-se pela busca por situações reais de uso da nova língua em que os participantes aprendam uns com os outros, situações de cooperação, que privilegiem as relações e as interações, favorecendo o protagonismo dos alunos e a utilização da LA no momento de sua aprendizagem, enquadrando-se no conceito de pesquisa-ação estratégica. Dessa forma, está inserida na linha de pesquisa culturas, linguagens e tecnologias na educação, do programa de Mestrado em Educação do Centro Universitário La Salle – Unilasalle. Seus dados foram analisados qualitativamente, por meio da metodologia de análise de conteúdo. Esse estudo, portanto, objetivou verificar a possibilidade de desenvolver a autonomia e propiciar o processo de interação dos alunos adultos e da pesquisadora- professora fazendo uso da nova língua aprendidaNessa investigação foi possível evidenciar que o uso de distintas TDVs, na perspectiva do hibridismo tecnológico digital, proporciona diferentes interações por meio da LE, interações mútuas e reativa. Ademais, as atividades cooperativas realizadas durante as aulas e por meio das TDVs promoveram o desenvolvimento da autonomia dos alunos pois potencializam, também, os processos de interação, envolvendo a construção do conhecimento na reflexão conjunta. Portanto, instigar o uso cotidiano e contextualizado das TDVs e de materiais de circulação extra-escolar, pertinentes à realidade dos alunos da EJA, contribuiu para que fosse percebida a utilidade em aprender uma nova língua e, também, para a percepção do uso da língua dentro e fora da escola.

 

C

ENTRO UNIVERSITÁRIO LA SALLE

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Autor: Andreza Lima Marimon da Cunha.

Linha de pesquisa: Culturas, linguagens e tecnologias na educação.

OBSTÁCULOS E POTENCIALIDADES NO USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COMO PRÁTICA DIALÓGICA NA EDUCAÇÃO (2013)

RESUMO:

Este estudo busca analisar a comunicação entre professores e alunos por meio das tecnologias de informação e comunicação. As tecnologias de informação e comunicação estão adquirindo mais importância a cada dia, como é o caso dos recursos pedagógicos da escola. A partir disso há um questionamento: como essas tecnologias atuam enquanto mediadoras da comunicação? As tecnologias podem ser facilitadoras do diálogo professor-aluno, que não se trata de algo fácil e natural. Nesse contexto de obstáculos e dificuldades, procura-se verificar o quanto professores e alunos estão dispostos a esse novo desafio da educação, o de compreender e utilizar as potencialidades que as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) oferecem no ambiente escolar e, mais além, aplicando-as de forma crítica. A partir dessa discussão, motivada pela experiência da autora como jornalista em uma instituição de ensino, a presente investigação busca avançar no novo campo que nasce da intersecção entre a pedagogia e as tecnologias de informação e comunicação, unindo conceitos da teoria da comunicação, da educação, da educomunicação, da pedagogia da comunicação e de estudos sobre o ciberespaço. Para investigar as dificuldades e oportunidades do uso das tecnologias como mediadoras da comunicação entre professores e alunos, utilizamos dados da pesquisa intitulada: TIC Educação 2011, publicada pelo Comitê Gestor da Internet (CGI.br) no Brasil em 2012. Pela análise, buscamos traçar perfis e tendências de alunos e de professores quanto ao uso do computador e da internet e suas afinidades com as novas tecnologias, estabelecendo relações do uso da internet por alunos e professores com outras variáveis, como região, rede pública ou particular e renda, e comparar hábitos e atividades de alunos e professores na internet, bem como habilidades e capacitação. É possível evidenciar, então, ampla presença das tecnologias de informação e comunicação na escola e no cotidiano de alunos e professores, assim como o reconhecimento dos docentes sobre a importância de aplicação das TICs na escola. O que se verifica é que as TICs são ainda pouco utilizadas na escola com o intuito da comunicação. Além disso, são vistas como ferramentas de armazenamento e transmissão de informações, sem constituir qualquer mudança no paradigma educacional. É proposto, nesse contexto, uma visão crítica das TICs, baseada em seus aspectos colaborativos e comunicativos, que contemple sua utilização como prática dialógica para a construção coletiva do conhecimento, remetendo o leitor à pedagogia de Freire.

PALAVRAS CHAVE:

Educação; Tecnologias de Informação e Educação; Internet; Comunicação; Ensino Médio.

 

C

ENTRO UNIVERSITÁRIO LA SALLE

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Autor: Francisco Coelho Cuogo.

Linha de pesquisa: Culturas, linguagens e tecnologias na educação.

O PAPEL DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA EDUCAÇÃO CORPORATIVA (2014)

RESUMO:

A presente dissertação tem o objetivo de pesquisar o papel das tecnologias da informação e comunicação na educação corporativa, no contexto da sociedade informacional. O problema desta pesquisa evidencia o uso das tecnologias de informação e comunicação – TIC´s – na educação, com destaque para a educação a distância e seus métodos, refletindo no uso das TIC´s na educação corporativa -EC. A EC, inserida nas organizações contemporâneas que desenvolvem programas de educação para seus colaboradores vem fazendo uso dos instrumentos e métodos também usados na educação a distância. Assim, abordamos neste trabalho as características da era industrial, do trabalho mecanicista e da sociedade informacional, considerando seus reflexos na educação. Para escrever sobre a sociedade informacional, fazendo considerações sobre o ciberespaço e o conceito de redes, foram analisadas as concepções de Castells (2002) Lévy (1999) e Lemos (2002). Nos aspectos relacionados a educação, abordando as perspectivas desta na sociedade industrial, na sociedade informacional e na educação a distância, utilizamos Aranha (2006), Moran (2011) e Maia e Matar (2007). Sobre a educação corporativa fundamentamos a abordagem teórica em Eboli (2004), Meister (1999) e Milkovich e Boudreau (2008). A pesquisa levantou dados qualitativos através de questionários aplicados a um grupo de quatro profissionais responsáveis pela educação corporativa em suas respectivas empresas. Para análise dos questionários foi considerado o método de análise de conteúdo de Bardin (1994). A partir das análises concluímos que existe um distanciamento entre as abordagens teóricas acerca da educação corporativa e o entendimento sobre o assunto nas organizações pesquisadas, bem como uma distorção em relação ao que se desenvolve na prática em termos de EC. Evidenciando ainda um subaproveitamento das potencialidades das TIC´s na educação corporativa, cujo foco parece estar voltado mais para atingir os interesses das organizações e não tanto as propostas de desenvolvimentos dos colaboradores.

PALAVRAS CHAVE:

Educação Corporativa, Tecnologias da Informação e Comunicação, Educação a Distância.

 

C

ENTRO UNIVERSITÁRIO LA SALLE

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Autor: Glaucia Silva da Rosa.

Linha de pesquisa: Culturas, linguagens e tecnologias na educação.

A RECONSTRUÇÃO DE SENTIDOS SOBRE AS TECNOLOGIAS DIGITAIS NA FORMAÇÃO DOCENTE (2016)

RESUMO:

A presente dissertação objetivou compreender como os professores em formação reconstroem os sentidos para utilização das tecnologias digitais em suas práticas pedagógicas. A dissertação está vinculada à linha de pesquisa Culturas, Linguagens e Tecnologias na Educação, do Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro Universitário La Salle – Unilasalle. Essa pesquisa discute a formação docente na perspectiva da pesquisa-formação multirreferencial baseada em Santos (2014), portanto, o professor é autor da sua formação e não apenas um objeto de pesquisa. As bases teóricas deste trabalho estão alicerçadas em Maturana e Varela, dentre outros autores que se aproximam, para articular o viver e conviver dos professores em formação com as tecnologias digitais utilizadas em seu cotidiano. Trata-se de um estudo exploratório, de natureza qualitativa, cuja metodologia utilizada foi a pesquisa-formação multirreferencial. A problemática da pesquisa consistiu em: Como vem se constituindo a reconstrução de sentidos sobre a relação das TDs e educação para os docentes da rede municipal de Canoas/RS , no contexto da formação docente? Para desenvolver o estudo foi realizado um curso de extensão na modalidade b-learning (encontros presenciais e online) aos professores da rede municipal do ensino básico de Canoas/RS. Nessa investigação foi possível evidenciar que a reconstrução de sentidos ocorre na capacidade dos seres humanos em atribuir significados, e isso se revela em meio às interações que emergiram durante o curso. Ou seja, os professores reconstroem sentidos por meio da autonomia, autoria e interação no cotidiano, assim, a formação possibilitou a tomada de consciência sobre esses processos e, ao tomarem consciência, os professores participantes modificaram suas práticas.

PALAVRAS CHAVE:

Formação docente. Reconstrução de sentidos. Tecnologias digitais. Pesquisa-formação multirreferencial.

 

C

ENTRO UNIVERSITÁRIO LA SALLE

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Autor: Luciane de Melo Gonçalves Trojahn.

Linha de pesquisa: Culturas, linguagens e tecnologias na educação.

LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA COMO ESPAÇO DE ACESSIBILIDADE E MEDIAÇÃO NA APRENDIZAGEM DOS ALUNOS DE INCLUSÃO (2016)

RESUMO:

Esta pesquisa integra o leque de pesquisas desenvolvidas pela Linha de Pesquisa Culturas, Linguagens e Tecnologias na Educação, do Centro Universitário La Salle – UNILASALLE, tratando sobre a temática das Tecnologias Assistivas e o trabalho realizado no Laboratório de Informática em escolas municipais, bem como a necessidade de acessibilidade adequada nesses ambientes, para a inclusão. O referencial teórico abordado neste estudo tem a finalidade de concatenar as informações a respeito das implicações tecnológicas na sociedade atual com o papel da escola nesse contexto de interação, aprendizagem e mediação, a partir da teoria de Vygotsky. As TIC’s são abordadas na perspectiva de Sancho e Hernández e o espaço do Laboratório de Informática com as ideias de Galvão Filho e Santos. Também são mencionadas as legislações sobre inclusão e acessibilidade e, por fim, este trabalho discorre sobre recursos de Tecnologia Assistiva com base nas autoras Bersch e Santarosa. Então, refletimos sobre as seguintes indagações: Quais as ações realizadas nos Laboratórios de Informática do Ensino Fundamental das escolas da rede municipal de Canoas que contribuem para a acessibilidade e o desenvolvimento do processo de aprendizagem do aluno de inclusão? Como isso ocorre e por quê? Para poder investigar essas questões, abordamos uma metodologia de estudo de caso, de natureza qualitativa, que engloba observação e entrevistas em uma amostra envolvendo cinco alunos de inclusão, do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, de uma escola municipal de Canoas, e suas respectivas professoras. Os dados coletados são analisados por meio da metodologia de análise de conteúdo. Assim, evidenciamos que a revisão das práticas pedagógicas com base em um envolvimento colaborativo, da aprendizagem ativa, é essencial para o trabalho com alunos de inclusão. Uma proposta que não seja centrada no professor e sim na aprendizagem do aluno, uma proposta interdisciplinar que priorize a ação e a interação do aluno. Nessa nova prática pedagógica, o Laboratório de Informática necessita ser integrado como mais um espaço de aprendizagem, para contribuir de forma significativa, através do uso da tecnologia, no desenvolvimento dessa concepção. Salientamos a necessidade de uma política de governo orçamentária para o investimento em consertos, acessibilidade, aquisição de softwares, equipamentos e adaptações (Tecnologias Assistivas), de acordo com a realidade dos alunos de inclusão das instituições escolares, bem como na formação pedagógica dos professores, para auxiliarem na construção dessa nova prática educativa.

PALAVRAS CHAVE:

Formação docente. Aprendizagem. Interação. Mediação. Inclusão. Laboratório de Informática. Acessibilidade. Tecnologias Assistivas.

 

C

ENTRO UNIVERSITÁRIO LA SALLE

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Autor: Adriana Beatriz Pacher Raach.

Linha de pesquisa: Culturas, linguagens e tecnologias na educação.

A DISCIPLINA DE ARTE E OS DISPOSITIVOS MÓVEIS NA CONSTRUÇÃO DE NOVOS CONHECIMENTOS: UM ESTUDO DE CASO (2016)

RESUMO:

Esta dissertação investiga a construção do conhecimento durante práticas pedagógicas na disciplina de Arte, por meio das tecnologias móveis sem fio. O estudo está inserido na Linha de Pesquisa Culturas, Linguagens e Tecnologias na Educação, do Programa de PósGraduação em Educação, do Centro Universitário La Salle – UNILASALLE. Como problema de pesquisa questionou-se: Como ocorre a construção do conhecimento na disciplina de Arte por meio de práticas pedagógicas que utilizam as tecnologias móveis sem fio? O objetivo geral é analisar o processo de construção do conhecimento na disciplina de Arte, por meio de práticas pedagógicas, dando ênfase ao uso das tecnologias móveis sem fio. O estudo teórico no qual esta pesquisa é embasada contempla: Piaget e Freire (construção do conhecimento e prática pedagógica); Moraes e Barbosa (prática pedagógica); Santaella (mobilidade e tecnologias móveis sem fio); e Silva (salas de aula híbridas). Desta maneira, foram desenvolvidas práticas pedagógicas que proporcionassem a leitura, contextualização e o fazer artístico junto às tecnologias móveis sem fio, inseridas na abordagem triangular de Barbosa. A metodologia de pesquisa consiste no estudo de caso, sendo a análise dos dados de natureza qualitativa. O campo de pesquisa realizou-se em uma escola particular da Grande Porto Alegre/RS, onde a autora deste trabalho ministrou aulas da disciplina de Arte. Como reflexão sobre o problema de pesquisa, evidenciamos que a construção do conhecimento na disciplina de Arte ocorreu: a partir da ação cognitiva (fazer artístico); nas relações entre sujeito e objeto (exploração, pesquisa); por meio de recursos analógicos e digitais; na interação entre estudantes, professora e meio; na curiosidade, na reflexão e na crítica. No entanto, os estudantes apresentaram dificuldade em: compreender os recursos digitais no contexto dos processos educativos e na utilização dos mesmos para atividades artísticas; realizar ações de cooperação nas atividades em grupo. Com isso, ressaltamos a predominância do modelo de educação tradicional, não só no contexto escolar e na ação dos professores, como também na postura dos estudantes. Para tanto, é fundamental resgatar a abordagem triangular nas práticas pedagógicas da aula de Arte, inserindo as tecnologias móveis sem fio.

PALAVRAS CHAVE:

Construção do conhecimento. Disciplina de Arte. Práticas pedagógicas. Abordagem triangular. Tecnologias móveis sem fio.

 

C

ENTRO UNIVERSITÁRIO LA SALLE

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Autor: Fabrícia Py Tortelli Noronha.

Linha de pesquisa: Culturas, linguagens e tecnologias na educação.

A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO DE ALGORITMOS NO CONTEXTO DO HIBRIDISMO TECNOLÓGICO: ANÁLISE DA PRÁTICA PEDAGÓGICA APLICADA NO IFRS (2016)

RESUMO:

Impulsionada pelos altos índices de reprovação na disciplina de Lógica de Programação, que é a base para o educando aprender a programar nos cursos de informática, a pesquisa, tipo Estudo de Caso, tem como problemática investigativa: Quais as potencialidades e os limites da utilização das tecnologias analógicas (caneta e papel) e digitais (VisuAlg, Scratch e kit Lego) para a construção do conhecimento de algoritmos, na disciplina de Lógica de Programação, no contexto do hibridismo tecnológico, no curso superior de informática do IFRS? O estudo está vinculado à linha de pesquisa Culturas, Linguagens e Tecnologias na Educação, do Programa de Pós-Graduação em Educação, do Centro Universitário La Salle (UNILASALLE). O referencial teórico está fundamentado nos pressupostos da epistemologia genética de Jean Piaget. O campo empírico é o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), campus Porto Alegre. Os participantes são os educandos regularmente matriculados na disciplina de Lógica de Programação, no primeiro semestre do curso superior de Tecnologia em Sistemas para Internet. Os dados foram coletados por intermédio da observação das interações dos educandos no processo de construção do conhecimento – diário de campo da pesquisadora – e, da aplicação de questionários aos educandos. A análise de dados foi feita com base na Técnica de Análise de Conteúdo de Bardin (2006) e, ao final do estudo, foram identificadas potencialidades relacionadas ao emprego das tecnologias analógicas e digitais no processo de construção do conhecimento, bem como limites, indicando formas de superá-los. A prática pedagógica, no contexto do hibridismo tecnológico, proporcionou pluralidade de representação dos conteúdos; portanto, oportunizou uma visão mais ampla dos conhecimentos e de suas aplicações, potencializando o processo de aprendizagem. Outrossim, merecem destaque nas relações de aprendizagem as interações entre sujeito e objeto (conhecimento) nas quais foi implicado o desenvolvimento de capacidades, como a interatividade, a colaboração e a cooperação entre os educandos.

PALAVRAS CHAVE:

Algoritmos. Construção do conhecimento. Prática pedagógica. Tecnologias. Hibridismo tecnológico.

 

C

ENTRO UNIVERSITÁRIO LA SALLE

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Autor: Juliani Menezes dos Reis.

Linha de pesquisa: Culturas, linguagens e tecnologias na educação.

O USO DOS E-BOOK POR PROFESSORES DE UNIVERSIDADES FEDERAIS: NOVOS OLHARES SOBRE AS BIBLIOTECAS (2017)

RESUMO:

Esta pesquisa investiga o livro digital e as bibliotecas no contexto do ensino superior, mais especificamente no que diz respeito ao uso e as percepções dos professores universitários, vinculada à linha de pesquisa Culturas, Linguagens e Tecnologias na Educação. Apresenta como metodologia um estudo de caso, de abordagem quantiqualitativa e de cunho exploratório, tendo como instrumento de coleta de dados o levantamento de informações através de um diagnóstico de bibliotecas, um questionário on-line e entrevistas estruturadas. Os participantes da pesquisa são as bibliotecas digitais para o diagnóstico de bibliotecas e os professores universitários dessas instituições para o questionário e as entrevistas. Tem como objetivo geral analisar como se configura o cenário dos e-books em bibliotecas digitais de universidades federais brasileiras e seu uso pelos professores universitários. Discute o livro digital e as bibliotecas digitais no contexto da cibercultura e da sociedade informacional e a relação entre as tecnologias digitais (TD) e a Educação. O diagnóstico de bibliotecas possibilitou descobrir que 67% das bibliotecas universitárias disponibilizam livros digitais através da assinatura de bases de ebooks, além de mostrar as bases assinadas, os conteúdos e idiomas ofertados, a distribuição geográfica, a forma de acesso, a acessibilidade digital dos sites e o suporte ao usuário. O questionário on-line e as entrevistas estruturadas permitiram ampliar o entendimento sobre a percepção dos professores universitários no que diz respeito ao uso do livro digital no contexto acadêmico. Conclui que as reconfigurações da sociedade, incluindo as universidades, bibliotecas e salas de aula, também provocaram mudanças no formato do livro e na forma de ler, ou seja, promovendo a cultura da leitura digital. Aponta que o livro digital e o livro físico irão coexistir, em vista disso, essas transformações exigem adaptações e o desenvolvimento de habilidades específicas para a convivência na cibercultura. Essas habilidades são necessárias a todas as pessoas envolvidas no contexto cibercultural, mas nesta pesquisa destacamos a importância de professores e bibliotecários estarem inseridos e participativos nesse fluxo informacional, a fim de que o livro digital se torne familiar e natural no contexto acadêmico.

PALAVRAS CHAVE:

Biblioteca Digital. Bibliotecas Universitárias. Biblioteca híbrida. Livro Digital. Tecnologias Digitais na Educação. Professores Universitários.

 

C

ENTRO UNIVERSITÁRIO LA SALLE

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

Autor: Douglas Vaz.

Linha de pesquisa: Culturas, linguagens e tecnologias na educação.

A MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA PARA A PARTICIPAÇÃO E A INTERAÇÃO NA DISCIPLINA ON-LINE DE INFORMÁTICA E MULTIMEIOS NA EDUCAÇÃO (2017)

RESUMO:

 

PALAVRAS CHAVE: